Glaucio Campelo e Rodolfo Capeto

Depoimento gravado em 4/5/2016
Conversa sobre Gustavo Goebel Weyne

Bloco 1

Contato com a ESDI – Glaucio: o irmão Glauco Campelo, o arquiteto Maurício Pontual, o livro Pioneiros do Desenho Moderno/ Conhecendo Gustavo Goebel Weyne / Características de Goebel / Agilidade de raciocínio / Domínio da tipografia como linguagem / Cultura visual e das artes plásticas / Intelectual, sarcástico, temperamento nordestino / Profissional em defesa
Veja o vídeo


Bloco 2

Rodolfo e Goebel: evento de 30 anos da ESDI (1992)/ Um caminho tortuoso de projeto que se fechava / Didática própria: estudantes “seguidores”, “uma igreja”, relação “mestre x aprendiz” / Processo de formação e informação de Goebel: Estada transformadora em São Paulo / Escrevendo em jornal se envolve com o processo gráfico / Volta a Fortaleza como designer gráfico / Aprovação para a Escola de Ulm / Ida para a ESDI / Pouca exposição pessoal / As carreiras e temperamentos de Bergmiller, Aloisio Magalhães, Wollner e Goebel.
Veja o vídeo


Bloco 3

Trabalho com Sérgio Lacerda / IDI-MAM e Bienais de Design / Projetos de Mobiliário Escolar e Embalagens / Trabalho constante e poético se destacava / Consistente e simples / Qualidade gráfica, engenhosidade e leveza, que não se vêem nos trabalhos dos seus contemporâneos / Intelectual e poeta / Cultura humanista / Para uns espírito rude, para outros um espírito poético / Figura controversa / Relação com Décio Pignatari.
Veja o vídeo


Bloco 4

Banco Nacional / Desenho de fontes tipográficas / Projeto de livro / Designer pouco conhecido / Produtos às vezes efêmeros / Importância de se ter um registro de sua obra / Trabalho na empresa Escriba / Relação da identidade visual com o produto / Linguagem simples e clara.
Veja o vídeo


Bloco 5

Trabalhos do Glaucio: Identidade da Rio 2004 / Trabalho para as prefeituras de Recife e Olinda / Recuperação de equipamentos de áreas degradadas / Revitalização de espaços urbanos / Trabalhos do Rodolfo: Fonte para o Dicionário Houaiss com identidade própria / Questão técnica – na época, havia pouco desenvolvimento de tipografia para fins editoriais e comerciais, Hoje se mais ferramentas para isso – um campo que se desenvolveu muito.
Veja o vídeo